20 de agosto de 2013

Como identificar uma pessoa convertida.

“A cruz não é apenas um símbolo religioso. Na verdade, ela representa uma mudança de senhorio.”

Acho que se perguntarmos para muitas pessoas que estão dentro das igrejas porque elas se consideram cristãs, as respostas que ouviremos vai nos chocar um pouco, pois acredito que muitos não sabem definir de fato o que é conversão. Penso que muitos associam o ato de se converter ao impulso emocional que os conduziu a um determinado tipo de apelo feito em uma reunião evangélica. Outros pensam que são convertidos pelo fato de frequentarem uma igreja e de já terem sido batizado nela. Existem ainda aqueles que acreditam que devido ao seu alto padrão moral adquirido ao começar a frequentar um espaço religioso, podem se considerar pessoas convertidas. Creio que todas essas coisas por si só não são más e até mesmo podem ser um indicativo de uma conversão genuína, mas o que define de fato se uma pessoa se converteu, ou seja, se tornou um cristão, é a mudança de senhorio, pois conversão nada mais é do que sair do domínio das trevas e do pecado para se submeter ao senhorio de Cristo. Isso parece simples, mas não é! Se proclamamos que o nosso Senhor é Jesus, então não podemos mais ser conduzidos pelos desejos pecaminosos da nossa natureza caída, pois o domínio de Cristo sobre nós é revolucionário e libertador (e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!), produzindo em nós uma profunda mudança de mentalidade e como consequência de ações. Para simplificar: ser cristão é estar debaixo do senhorio exclusivo de Cristo e, portanto debaixo da sua vontade, em plena submissão a Ele. (quem deseja seguir a Cristo, precisa negar a si mesmo). Se não existe submissão ao senhorio de Cristo, então não existe conversão e, portanto não pode ser considerado um cristão genuíno. Terrivelmente simples assim!


Ton.


Nenhum comentário:

Postar um comentário