6 de fevereiro de 2012

Confissões do Pr. Hildebrando

O Pr. Hildebrando é um personagem fictício, mas com certeza, podemos encontrar vários Hildebrandos por aí, inclusive dentro de nós!

Por muito tempo, como ministro da Palavra de Deus, vivi iludido pelo desejo de sucesso ministerial. Talvez pelo ambiente em que fui gerado ou apenas por causa da cobiça desnecessária que existe dentro de cada um de nós, vivia preocupado em provar para mim mesmo e para as pessoas que estavam a minha volta, que eu era um líder de êxito. Associava sucesso à quantidade de pessoas em minha igreja e ao grau de influência no ambiente em que vivia. Na minha ignorância, avaliava a igreja e o meu ministério baseado em princípios meramente empresarias e pragmáticos. Números e mais números. Estratégias e mais estratégias. Metas e mais metas. Esgotei – me com isso tudo e o que é pior, sufoquei as pessoas que andavam ao meu lado. Decepção!
                As verdades do Reino já não eram mais importantes, pois a única coisa que importava era meu êxito pessoal. Vivia dizendo que era um pregador do Evangelho, mas não me preocupava mais em ensinar a Verdade, pois toda minha energia estava concentrada em manter o povo animado e bem disposto. Vergonha! Também não estava nem um pouco preocupado com o bem-estar daqueles que estavam ao meu redor. Eles eram apenas um meio para eu obter os meus fins. Importar-me porque? Pensava comigo mesmo. Que Deus cuidasse dos seus próprios filhos, pois eu tinha mais o que fazer, afinal os congressos, as reuniões de líderes, os grandes eventos e toda a programação religiosa com a qual eu estava envolvido tomava todo meu tempo. Triste realidade!
Chegou um tempo que eu não sabia mais o que fazer. Senti o meu castelo de cartas desabar! Estava triste, frustrado, cansado e vazio! Olhava ao meu redor e via que tinha construído muita coisa, menos um altar para Deus. Isso me causou grande dor! Pensei em desistir, em jogar tudo para o alto e dar outro rumo para minha vida. Foi quando entreguei os pontos e me rendi a Deus! A minha vida então mudou e junto com ela, o meu ministério. Deus renovou minha alegria, corrigiu a minha rota e me fez entender importância de viver unicamente para sua glória. Hoje, não me preocupo mais com números, com resultados, com reconhecimento ou aceitação, porque sou totalmente livre para fazer o que Deus me mandou fazer! O que posso dizer então: A Ele toda honra, toda glória e todo louvor, pois somente Ele é digno! Aprendi a viver melhor porque vivo só para agradar a Deus. Aleluia!

Um comentário: